terça-feira, 20 de Dezembro de 2011

A23 - Alternativas Pórtico a Pórtico

Antes da leitura deste post, aconselho a leitura de um igual sobre a A25, onde são dadas algumas explicações sobre as análises das alternativas. Sobre a A23 já havia uma análise idêntica no Blog do Katano, aqui acrescentei o factor custo, para verificar se compensa utilizar a A23 com portagens ou as estradar ditas alternativas.

Resumo

A A23 pode-se dividir em 2 zonas, divididas pelo nó do Fratel.

Com um valor por quilómetro tão elevado, a norte do Fratel compensa utilizar sempre as alternativas, nunca passando por nenhum troço cobrado. As estradas alternativas em alguns locais têm muitas curvas ou passam por zonas urbanas, mas mesmo assim compensa face ao valor exorbitante das portagens. Isto não quer dizer que haja boas alternativas. Quer dizer é que os valores cobrados são um roubo, comparados com outras auto-estradas em zonas com bons transportes públicos, como a A1.

A sul do Fratel não há grandes hipóteses. As alternativas são tão más, que em poucos locais o custo de as utilizar é superior ao custo das portagens. Ou se tem de fazer muitos mais quilómetros por estradas secundárias, ou de passar pelo meio de cidades de considerável dimensão, perdendo-se muito tempo.

Quadro comparativo:
(carregue nas imagens para ver melhor)

Em seguida deixo o quadro comparativo, onde são analisadas as várias opções desde a Guarda até ao nó com a A1. Por vezes há zonas que se repetem, pois saindo da A23 só compensa entrar alguns nós mais à frente. O quadro tem o nó de inico e fim, os quilómetros e o tempo na A23, o preço da portagem onde existem pórticos, a distância, o tempo e a diferença de tempo entre a A23 e a alternativa. Do lado direito está a comparação entre a A23 e a alternativa em relação ao consumo de combustível e ao desgaste da viatura por a distancia ser diferente, além da diferença de tempo convertida em Euros.

A vermelho estão os troços onde é mais económico utilizar a A23 pagando portagem do que a alternativa. No final está uma linha, com o trajecto Guarda-A1, comparando utilizando e pagando a A23 nos troços a vermelho. O valor de 13,35 € de portagens são as que se deixam de se pagar por usar as alternativas.




Análise pórtico a pórtico:
(carregue nos mapas e faça gravar para ver melhor)

Nos mapas a linha vermelha representa a A23. A linha roxa representa a alternativa. 

Nó 35-Guarda Sul ao nó 32-Belmonte Sul
Da cidade da Guarda para sul é a doer. Há logo 3 pórtico seguidos, são 3,70 € até Belmonte Sul. O troço seguinte já não tem pórtico, mas como aqui a N18 passa longe deste nó, não compensa regressar à A23 neste local. Demora-se mais do dobro do tempo e são quase mais 10 km.
Conclusão: Se o objectivo for chegar a Caria vindo da A25 ou mesmo do centro da Guarda, a A23 será uma boa opção. Caso o objectivo seja seguir mais para Sul, utilizar a N18. Nem compensa utilizar o troço seguinte gratuito, como se verá mais à frente.


Nó 30-Covilhã Sul ao nó 29-Fundão Norte
Neste troço a N18 é paralela à A23. A distância que é preciso percorrer a mais tem a ver com a saída e entrada na A23. O maior inconveniente é o tempo, pois há algumas rotundas.
Conclusão: Se o objectivo for sair da A23 e voltar a entrar e se valorizar muito o tempo, compensa seguir pela auto-estrada. Mas se a origem/destino for o Fundão/Covilhã, compensa sair da A23 e poupar 1,50 €.


Nó 35-Guarda Sul ao nó 29-Fundão Norte
Como foi referido atrás, da Guarda ao Fundão a N18 distancia-se um pouco da A23, pelo que não compensa estar a entrar e a sair para aproveitar os troços sem pórticos. Sendo assim, a melhor opção se se quiser evitar as portagens será fazer o percurso entre a Guarda e o Fundão sempre pela N18. São mais alguns quilómetros e quase o dobro do tempo, mas pagar 5,20 € por menos de 49 km é muito caro…
Conclusão: Seguir pela N18, excepto se o tempo for muito importante.


Guarda – Covilhã
A distância não é muita, mas a A23 ainda passa um pouco ao largo da Covilhã e da Guarda. Quando o objectivo é ligar as duas cidades, essa distância pode penalizar ainda mais a opção A23. Por isso faço esta análise, não considerando os nós da portagem, mas sim locais possíveis onde se faria a opção entre a A23 e a N18.
Mesmo sem portagem a maior vantagem da A23 é o menor tempo de viagem, pois a distância é maior. Com uma portagem a mais de 0,10 € (3,70 € por 36 km), só se tendo mesmo muita pressa é que compensa ir por lá.
Conclusão: Para ligar directamente a Guarda à Covilhã, percorrer as curvas da N18, trocando-se mais 15 minutos de viagem por 3,70 € na carteira.


Nó 27-Castelo Novo ao nó 26-Soalheira e
Nó 25-Lardosa ao nó 24-Alcains
Depois da passagem da Serra da Gardunha, felizmente sem portagens, entramos numa zona plana, onde as estradas alternativas seguem paralelas à A23 e sem grandes curvas. É o caso destes troços, onde a saindo e entrando na A23 não se fazem muitos mais quilómetros. Perde-se algum tempo, mas pórtico a pórtico poupam-se muito euros.
Conclusão: Seguir pela N18, excepto se o tempo for muito importante.



Nó 23-Castelo Branco Norte ao nó 17-Fratel
Entre Castelo Branco Norte e o Fratel há apenas 2 troços onde não há pórticos. Desta forma, não compensa andar a saltar entre a A23 e o IP2, a alternativa nesta zona. Mais ainda sendo a alternativa o IP2, que permite fazer boas médias e velocidades próximas da A23. São menos 4,80 € de portagens por apenas mais 3 km e 15 minutos de viagem.
Conclusão: Seguir pelo IP2, excepto se o tempo for muito importante.

 

-------------------------------------------------------------

A partir deste ponto e até à A1 não há como fugir à A23. Apesar de mais à frente a A23 deixar de ser uma auto-estrada, para ser um via rápida urbana. Curvas apertadas, faixas estreitas, nós de acesso consecutivos. Saindo da A23, ou se atravessam zonas urbanas ou é preciso ir dar uma volta sem fim. A estrada antiga passa a sul do Tejo. Seria preciso seguir pelo IP2, passar a barragem e as curvas do Fratel e fazer muitos mais quilómetros por estradas nacionais secundárias. Também não é opção viável, face ao valor das portagens na A23. 

Nó 14-Envedos ao nó 13-Gavião
A alternativa passa pelo meio de aldeias, demora-se o triplo do tempo. É preciso fazer várias viragens em cruzamentos, usar GPS com o percurso carregado.
Conclusão: Seguir pela A23, utilizar a alternativa se o tempo não for importante.


 

Nó 12-Mação ao nó 11-Mouriscas
A alternativa passa pelo meio de aldeias, demora-se o triplo do tempo. É preciso fazer várias viragens em cruzamentos, usar GPS com o percurso carregado.
Conclusão: Seguir pela A23, utilizar a alternativa se o tempo não for importante.


Nó 10-Abrantes Este ao nó 9-Abrantes Oeste
O percurso alternativo implica cruzar o centro de Abrantes, uma cidade de 20.000 habitantes. Um percurso que na A23 demora 3 minutos irá demorar uma eternidade.
Conclusão: Seguir sempre pela A23.


Nó 8-Montalvo/Abrantes ao nó 7-Constância Centro
O único troço nesta zona onde compensa sair da A23. A alternativa é a N3, a distância é a mesma e passa fora de zonas urbanas. Perdem-se 5 minutos, mas poupa-se 1 €.
Conclusão: Seguir pela N3, excepto se o tempo for muito importante.


Nó 4-Atalaia ao nó 1-Zibreira
Apesar de pelo meio haver um troço sem pórticos entre o Entroncamento e Torres Novas, não compensa entrar e voltar a sair da A23. A alternativa vária entre o muito bom (IC3) ao muito mau (atravessar o centro do Entroncamento).
Conclusão: Seguir pela A23, utilizar a alternativa apenas se o tempo não for importante.


Agradeço sugestões de outras alternativas melhores do que as apresentadas aqui. Dúvidas ou sugestões, para o e-mail vivercidadeguarda@gmail.com.

15 comentários:

  1. Mais um bom trabalho, e é de utilidade pública!
    Interessante também seria, talvez, nos mapas inserir um marcador com a localização dos pórticos.

    ResponderEliminar
  2. Olá.

    Eu não sei bem onde eles estão, por isso "fechei" o troço todo. É que estarem no inicio ou no fim acaba por ser igual...

    Mas aqui há isso: http://www.pouparmelhor.com/porticos-scut-no-google-maps/

    ResponderEliminar
  3. A minha ideia é perceber que troços estão livres de portagem. Obrigado pelo link.

    ResponderEliminar
  4. Já percebi...

    Isto assim serve:
    http://maps.google.com/maps/ms?ie=UTF&msa=0&msid=212536328107431882733.0004b4a3a3d7cde0fbce8

    ResponderEliminar
  5. Olá Rui. Vou amanhã para Almeida. Vou dar uma olhada nos teus esquemas e tentar traçar um trajecto aceitável. Bom trabalho, isto é que é verdadeiramente Cidadania Activa.
    Nuno Gomes

    ResponderEliminar
  6. Olá, Nuno. Grave o trajecto no GPS, para ver o tempo real das alternativas.

    Mas para ir para Almeida, podes sair logo em Castelo Branco para Penamacor, Sabugal e Cerdeira do Côa. A distância é a mesma, demora mais 40 minutos do que pela A23+A25. Mas se irias fugir da A23+A25 deve ficar o mesmo tempo, mas com menos quilómetros.

    Logo à noite já velho isso melhor.

    ResponderEliminar
  7. Olá.

    Aqui fica o mapa com as várias opções entre Castelo Branco e Almeida (no cruzamento para Pinhel e Peva).

    http://maps.google.pt/maps/ms?msid=212536328107431882733.0004b4b3e82ffa7ab0892&msa=0&ll=40.25228,-7.234497&spn=1.222065,2.469177

    A vermelho está o percurso pela portagem. São 121 km que demoram 1:12, pagando-se 9 € de portagem.

    A verde o percurso pela A23+A25, mas evitando os locais com portagem. São 132 km que demoram 1:56.

    A azul o percurso por Penamacor e Sabugal. São 123 km que demoram 1:53.

    Para evitar portagens, o melhor será o último percurso. São mais 40 minutos, mas poupam-se 9 € e possivelmente algum combustível, por a velocidade ser menor.

    ResponderEliminar
  8. Oi boas eu acho uma grande merd... eu actualmente estou em constancia costumava ir todos os fim de semanas pra a guarda e fundao e semdo assim com portagens vou deixar de ir ver a familia e os amigos porque esta merd... tudo sobe de valor mas os ordenados nao e veijo os cabr..dos politicos a fazer grandes festas andar em bons carros. que portugal e este.

    ResponderEliminar
  9. Olá Rui.
    A sensação de pagar portagens ainda é pior do que eu imaginava, ao passar por cada pórtico, parecia que levava uma facada. Na ida traçei uma alternativa à A1 e grande parte da A23, que pode servir quem reside em Lisboa, fazendo o trajeto, Alcochete, Coruche, Couço, Barragem Montargil (sem passar por Mora), Ponte de Sor, e ligação à A23 no nó 15, que dá para circular gratuitamente até ao nó 17. Eu segui em frente pela A23 e saí na saída de Castelo Branco Norte (PAGUEI 1,05 E do nó 22 ao nó 23 para fazer 3,5 Km, um roubo)depois segui pelo eixo Penamacor-Sabugal. No final Fiz mais 12 Km (é verdade 12 Km) do que usar o que sempre fiz A1-A23-A25, mas o tempo, é sem dúvida a grande desvantagem, mais uma hora e meia...são 3 horas a menos para um fim de semana. Voltei ao tempo que fazia viagens com os meus pais, é regredir mais de 10 anos.
    Nuno Gomes
    PS: Obrigado pela dica.

    ResponderEliminar
  10. Se não têm direito a isenção mas conhecem alguém que more numa zona que tenha a opção mais simples é mesmo mudar para lá a morada...

    ResponderEliminar
  11. Boas, vindo mais de norte, tipo zona norte de tomar é muito mais viavel ir para castelo branco pelo ic8 correcto?

    ResponderEliminar
  12. Sim, é mais perto e paga menos portagem

    ResponderEliminar
  13. "A partir deste ponto e até à A1 não há como fugir à A23. Apesar de mais à frente a A23 deixar de ser uma auto-estrada, para ser um via rápida urbana. Curvas apertadas, faixas estreitas, nós de acesso consecutivos. Saindo da A23, ou se atravessam zonas urbanas ou é preciso ir dar uma volta sem fim. A estrada antiga passa a sul do Tejo. Seria preciso seguir pelo IP2, passar a barragem e as curvas do Fratel e fazer muitos mais quilómetros por estradas nacionais secundárias. Também não é opção viável, face ao valor das portagens na A23."

    Discordo.
    Fiz Moita-Infantado-Coruche-Couço-Montargil-Ponre de Sor-N 118-Barragem Fratel-A23 (15 a 17) gratis-Castelo Branco-Fundão(pela N18)-Unhais da Serra (por Paul).
    Não paguei um euro de portagens e demorei descontando as paragens 4H.
    É uma boa alternativa para quem vai de Lisboa para a Guarda ou vice-versa (aí terá de pagar €2,5
    na V. da Gama.

    ResponderEliminar
  14. Para utilização em NDrive e/ou TMNDrive (Android)

    Segue a explicação de como criar percursos/itinerários para percorrerem um determinado caminho e evitar os pórticos das auto-estradas (utilizando alguns troços onde não há pórticos) e poupar uns euros.

    1.No google earth, no menu "Locais" criam uma pasta com a designação pretendida - por ex. "AntiPorticosA25";

    2.Selecionam essa pasta e começam a assinalar no mapa com a ferramenta "adicionar marcador de local" os pontos onde pretendem passar, começando a numeração por 1...2...3...e por aí adiante (vão verificar que dentro dessa pasta começam a ficar os postos (pins amarelos) que vão criando - estes vão ser os pontos por onde o GPS depois vai navegar);
    dica 1: atenção marquem corretamente nas estradas/autoestradas e ao pormenor tendo em conta o sentido que estão a fazer pois se o ponto ficar no outro lado da estrada ao sentido pretendido dá confusão no GPS!)
    dica 2: é importante numerar e até atribuir uma designação a seguir para depois se se perderem na navegação conseguirem localizar-se melhor

    3.Depois de terem feito todo o itinerário selecionam a pasta com o botão do lado direito do rato e escolhem a opção "guardar local como..." - e vão guardar no vosso PC o ficheiro em formato KML (atenção não é KMZ);

    4.Esse ficheiro que guardaram vão copia-lo para a pasta "itineraries" que está dentro da pasta NDrive (não sei como é no TMNDrive) no telemóvel;

    5.De seguida abrem o programa NDRIVE e escolhem no menu principal "O Meu Ndrive", depois "Importação/Exportação", depois "Importar Itinerários" e aí verão os ficheiros que colocaram na pasta que referi atrás - selecionam o pretendido para ficar disponível para navegação;

    6.No final para fazer o percurso/navegar vão a "Ir para", depois "Itinerários" e escolhem o percurso pretendido;

    A partir daqui o GPS começa a fazer navegação ponto a ponto - a cena chata é que cada vez que passa num ponto temos de clicar no botão ok...para ele navegar para o seguinte...(acaba por ser maçador - deveria ter um modo automático)

    Espero que seja util para poupar uns euros...vão perder é mais tempo nas viagens como devem perceber!

    Eu já tenho dois feitos: Guarda>>Aveiro e Guarda>>CasteloBranco

    ResponderEliminar